O que é cross-border e porquê você vai ouvir falar muito neste termo nos próximos anos?

29 de Março de 2018 | Nathalia Carvalho

O fenômeno conhecido como globalização possibilitou não somente valiosas trocas culturais como também estreitou fronteiras quando o assunto é comércio. No ambiente digital então, nem se fala!

A beleza da venda de produtos e serviços remonta aos mais antigos tempos, das grandes navegações até a chegada da internet e seus milhões de seguidores. Com isso, as relações comerciais se tornaram mais complexas e trouxeram novas formas de negociação para além do “pagou, levou”. Taxas, impostos, billing, boletos, plataformas… Tudo isso norteia hoje o que chamamos de CROSS-BORDER.

A tendência que chegou para ficar, nada mais é do que um sinônimo para exportação. Se você deseja expandir seu negócio para fora do Brasil, existem 3 opções básicas: ter uma filial da empresa em outro país; fazer o que é conhecido como “dropshipping” que consiste em fazer uma parceria com alguém que more fora para revender sua marca em outro país; ou ser um cross-border.

Um grande desafio para o cross-border é a própria viabilização logística. Imagine um processo que já envolveria, transporte, tecnologia, governo e outros considerando também as regras de outros países. Algumas questões importantes para se levantar ao pensar em criar um processo de cross-border são:

Manter a legalidade

Entenda o regulamento internacional para envios e também se preocupe com o recebimento dos produtos.

Processar pagamentos

Para se estar de acordo com as questões legais é preciso entender a cronologia de pagamentos e conversões de taxas e impostos

Entender especificidades

São muitos os produtos vendidos via cross-border hoje. De cosméticos a joias. E cada um deles deve seguir as regras de seu mercado e claro, também do país de origem e destino.

Para mercados tradicionais, a tomada de decisão de compra já é 60% realizada online. Imagine para negócios digitais, que já nascem como sistemas na nuvem e sustentam-se pelas redes sociais? Tá aí porquê cross-boarder já é uma tendência que está dominando o mercado mundial e os brasileiros, como sempre, não vão ficar de fora dessa, não é mesmo?

Continue acompanhando nosso blog para mais dicas sobre exportação. E não se esqueça que também temos uma plataforma para facilitar sua vida na hora de exportar. Conheça a ShipSmart e se inscreva gratuitamente!